NUTRISAUDE

.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

QUAL A IMPORTÂNCIA DO CAFÉ DA MANHÃ ?

Olá pessoal, o assunto de hoje é o café da manhã chamado por muitos de desjejum, mais e ai, será que sabemos a importância dessa primeira refeição do dia? Quais são as vantagens em fazer e as desvantagens em não fazer? Vamos esclarecer essas questões...não deixem de ler ⬇⬇⬇

A IMPORTÂNCIA DO DESJEJUM OU CAFÉ DA MANHÃ

Resultado de imagem para café da manha

É costume ou norma da sociedade tomar um desjejum leve. Mas não é esta a melhor maneira de tratar o estômago. Na ocasião do desjejum o estômago está em melhores condições de cuidar de mais alimento do que na segunda ou terceira refeição do dia. O hábito de tomar um desjejum insuficiente e um almoço farto é errado. É importante que o desjejum corresponda mais aproximadamente à refeição mais liberal do dia.

Pesquisas mostram que os indivíduos que fazem um bom desjejum:
  • Têm menos acidentes (no trânsito, no trabalho, no lar, etc.).
  • Em fábricas, os trabalhadores apresentam maior grau de eficácia nos testes de produção.
  • Estudantes alcançam notas melhores e um desempenho mais completo
  • Há melhora notável no que diz respeito a desentendimentos, brigas, acessos de raiva, desobediência, etc. 
  • Melhora o nível de cooperação, alegria e suavidade no meio ambiente. 
Não tomar café da manhã, quase sempre significa abusar do jantar. Pode jantar, não precisa cortar os carboidratos, mas prefira uma alimentação leve e o mais cedo possível. Quanto mais tarde comemos, menos temos disponíveis as substâncias que levam as gorduras para o lugar correto, que é o tecido gorduroso subcutâneo. Quando comemos no meio da madrugada, por exemplo, essas enzimas não estão presentes e a gordura fica ali mesmo, perto da barriga, alojada nas vísceras, onde é extremamente perigosa. Os movimentos peristálticos reduzem à noite.
 Qual é o horário que nosso corpo "gosta mais” de tomar café da manhã"? O seu relógio pode dizer que é hora de trabalhar no meio da noite, mas seu corpo sabe que não é verdade. Isso acontece porque existe um relógio mais poderoso e preciso do que qualquer outro, que é nosso ciclo circadiano, uma espécie de relógio interno regulado pelo dia e pela noite. É por isso que muitas pessoas que acordam muito cedo para trabalhar, não têm vontade de tomar café da manhã. Para o corpo, ainda é hora de ficar dormindo. Essa pessoa vai estar mais preparada para comer quando está claro. Não há problema nesses casos em sair sem café e tomar, por exemplo, quando chega ao destino e já está claro.

#ficaadica 

Jéssica Borges Pereira 
Nutricionista 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Nitritos e nitratos nos alimentos e os possíveis riscos a saúde



NITRITOS E NITRATOS 
Resultado de imagem para nitritos e nitratos

Muito provavelmente você já ouviu falar nos riscos que a ingestão de produtos derivados de carne que passaram pelo processo de cura e adição de sais de nitrato e nitrito apresentam para a saúde. Esses alimentos aumentam os fatores de risco de câncer no sistema digestório, e por causa disso é bem recomendável que você evite os processados em suas refeições. Porém, o nitrato e o nitrito não estão presentes apenas nos alimentos derivados de carne, como linguiça, salame, salsicha, presunto, salame e bacon; alguns tipos de queijos, vegetais (muitas vezes em teores muito mais elevados que nas carnes curadas), água e saliva humana também possuem os compostos.

Nitrato faz mal?
Existe uma crença de que o nitrato (NO3-) faz mal para a saúde, mas ao ingerirmos esse composto ele passa pelo processo de digestão e parte é eliminada pela urina; outra é utilizada para na produção da saliva (por isso encontramos nitrato na saliva), assim, ele não se acumula no organismo. O que pode acontecer é a formação de nitrito no trato digestivo pela redução do nitrato, mas isso ocorre apenas sob condições específicas - não acontece sempre que uma pessoa consome nitrato. Mesmo ele não sendo fortemente maléfico para a saúde, o velho ditado de que "a diferença entre remédio e o veneno é a dosagem" se faz valer. Há uma dosagem letal de nitrato para o ser humano, mas ela é muito superior aos níveis que ingerimos. Desse modo, o nitrato apresenta uma baixa toxidade.

E o nitrito?

O nitrito (NO2-), que apesar de só ter uma letrinha diferente no nome, não é igual ao nitrato. Segundo estudos epidemiológicos, o nitrito está associado à metemoglobinemia (principalmente em crianças). Ele age com a hemoglobina, oxidando o ferro ao estado férrico, impedindo assim a função normal da hemoglobina no transporte de oxigênio. Porém essa reação é reversível devido à presença de uma enzima chamada redutase da metahemoglobina (RM) e, com a participação do agente redutor NADH (Nicotinamida Adenina Dinucleotídeo), a hemoglobina volta ao seu estado inicial e transporta oxigênio. Mas um cuidado extra deve ser tomado com crianças lactantes, pois elas não possuem essa enzima.

Riscos

Mas, afinal, o que esses dois compostos têm a ver com o desenvolvimento de câncer?
Novamente a química entra ação. A substância que pode aumentar o fator de risco de câncer são as nitrosaminas (substâncias cancerígenas). Elas são formadas pela reação entre o nitrito e as aminas presentes nos alimentos. Mas são necessárias certas condições para que isso ocorra, e essas condições são encontradas justamente no estômago.
Como explicar que a incidência de câncer no sistema digestório em grupos de pessoas vegetarianas é inferior com relação aos grupos de pessoas onívoras, se os vegetais possuem mais nitratos que a própria carne curada? A resposta é simples e envolve a vitamina C (ácido ascórbico) ou até mesmo a vitamina E: elas oferecem um efeito antioxidante, impedindo a reação de formação de nitrosaminas - essas vitaminas estão presentes em abundância nos vegetais. As carnes curadas também possuem vitamina C, ácido isoascórbico (eritorbato) e seus sais são úteis para melhorar a retenção da cor em produtos curados, mas as quantidades são inferiores se comparadas às dos vegetais.
Atualmente, pesquisas estão se voltando para a desmistificação dos males causados pelo nitrato, sugerindo inclusive citações sobre importantes funções do nitrato no organismo humano, principalmente na defesa contra patógenos. Porém, ainda existe uma certa contradição no meio acadêmico sobre a questão dos nitratos e nitritos dietéticos (principalmente provenientes de vegetais). Há grupos de cientistas que rejeitam a relação entre o aparecimento de câncer em dietas ricas em nitratos, dizendo que as pesquisas relacionadas não são muito conclusivas.
De qualquer forma, em relação aos alimentos curados (principalmente carnes processadas), moderação é a palavra-chave. Os nitratos e nitritos residuais (sais de nitrito e nitrato adicionados que não reagem com o mioglobina da carne) quando consumido em excesso proporcionam os problemas já citados. Além disso, esses produtos apresentam alto teor de sal e gordura que também são fatores que ajudam no desenvolvimento de outras doenças. Outro cuidado que se deve tomar é o consumo de produtos curados de fabricação artesanal vendidos em feiras livres - a grande maioria não possui certificados nos órgãos fiscalizadores, como o RIISPOA e MAPA, podendo apresentar grandes riscos de intoxicação alimentar, não apenas por nitratos e nitritos, mas também por micro-organismos patogênicos.

#FICAADICA

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O VENENO ESCONDIDO EM VÁRIOS PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS!

Bom dia leitores e leitoras, depois de um tempinho, volto a fazer as postagens, o assunto hoje é AÇÚCAR, taxado por muitos como VENENO, por tantos danos que causa na saúde dos consumidores...Então não deixem de ler... Boa leitura a todos ;)

O "VENENO" AÇÚCAR 
 
O brasileiro nunca consumiu tanto açúcar como nos dias de hoje. Esse excesso é preocupante, afeta diretamente à saúde, está relacionado com obesidade, aumento de gordura visceral, esteatose hepática (gordura no fígado), diabetes, hipertensão, depressão, cansaço crônico, falta de libido, doenças neurodegenerativas, infertilidade, entre outros.
O que poucas pessoas sabem é que o consumo do açúcar é realmente VICIANTE . Alguns estudos apontam que ele é tão ou até mais viciante que algumas drogas, e que o consumo frequente pode levar a dependência e uma consequente dificuldade de mudança alimentar. 
Mas muitos falam: eu não adoço quase nada! Mas não é só ai que tem açúcar! Ele esta escondido em vários alimentos industrializados, até mesmo em alimentos salgados, e às vezes nos ingredientes vem escrito açúcar, açúcar invertido, maltodextrina, dextrose, frutose, etc. esse último por exemplo, é um dos mais perigosos para a saúde. Apesar de ser proveniente das frutas, quando está isolado de outros nutrientes (presentes na fruta fresca) ele é extremamente agressivo para o pâncreas e fígado, alterando a insulina em picos e virando rapidamente gordura corporal e visceral. 
Você já percebeu que se comer doce uns 3 dias seguidos, no quarto dia você vai querer de novo, e assim por diante? Ou se comer sobremesa sempre, o dia que não tem nada você fica desesperado por qualquer coisa adocicada? É VICIO.
Para sair do vício do açúcar, são em média 40 dias sem os alimentos, como qualquer hábito alimentar, podendo variar de pessoa para pessoa. Mas vale a pena. 
O que não adianta é trocar tudo por adoçante artificial, pois os malefícios são tão ruins ou até piores. 
Prefira alimentos mais frescos, menos industrializados, menos processados, e sinta o real sabor dos alimentos, evitando ao máximo usar artifícios para adoçar, mesmo que sejam opções mais saudáveis, como stévia, xilitol, taumatina, etc.

Resultado de imagem para alimentos industrializados

CUIDADO!!!

#FICAADICA

JÉSSICA BORGES PEREIRA 
Nutricionista CRN3- 45980/P

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Mau Hálito x Alimentação

Boa tarde leitoras e leitores, hoje vamos falar sobre mau hálito, mais o que esse problema desagradável tem em relação com a alimentação? É isso que iremos descobrir agora...Boa leitura a todos ;)

Quão desagradável é este problema, tanto para quem tem, como para os que o rodeiam! Tem sido a causa de afastamento de amigos, colegas de trabalho e namorados. A boa notícia é que existe solução. E vale a pena buscá-la.
 Resultado de imagem para mau halito desenho

Causas Possíveis 
  • A causa mais importante é o apodrecimento de partículas alimentares presas entre os dentes ou nas mais variadas partes da cavidade bucal;
  • Baixa ingestão de água durante o dia. Com isso há produção insuficiente de saliva. Se a produção é normal. a saliva realiza a limpeza quase que continua da boca. Beber pouca água também compromete a eliminação adequada dos produtos de excreção dos rins, pele e intestino;
  • ´Putrefação intestinal ou prisão de ventre;
  • Uso de bebidas alcoólicas e/ou fumo.
Hábitos alimentares prejudiciais 
  • Comer muito (quantidade excessiva);
  • Mastigar pouco e comer com pressa ;
  •  Usar alimentos que não combinam adequadamente com o seu organismo;
  • Refeições noturnas, especialmente se exigirem longa digestão;
  • Usar uma grande variedade de alimentos na mesma refeição;
  • Usar líquidos com finalidade de amolecer os alimentos para mastigar menos e engolir facilmente.
Medidas sugestivas
  • Pare de fumas e/ou beber.
  • Escove os dentes, gengiva, língua e céu da boca após cada refeição enxágue , gargarejando com água morna.
  • Use fio dental após cada refeição.
  • Beba bastante água , de maneira que sua urina saia sempre clara.
  • Corrija problemas de saúde como gastrite, úlcera, flatulência, intestino preso, problemas hepáticos.
Alimentação
  • Deve ser rica em frutas, verduras cruas, cereais integrais. 
  • Evitar alimentos de difícil digestão.
 Prefira os seguintes alimentos:
  • Verduras: salsinha crua, funcho, alface, acelga, almeirão, catalônia, escarola, hortelã, chicória, broto de alfafa, trevo, etc.
  • Enfatize alimentos amargos para estimular o fluxo de saliva.
  • Legumes: abóbora, beterraba, jiló, quiabo, couve-flor, abobrinha, azeitona, palmito, alcachofra, vagem e cenoura.
  • Frutas: mamão, abacaxi, maçã, pera, pinha, figo, caqui mole, manga, mexerica, morango, nêspera, damasco, pêssego, atemoia.
  • Frutas secas: figo, tâmaras, ameixa.
  • Cereais: aveia, cevada, milho- verde, trigo em grão, arroz integral.
  • Iogurte desnatado natural.
Evite os seguintes alimentos:
  • Gordurosos: frituras, massas podres, margarinas, receitas com alto teor de gordura, etc.
#ficaadica
Beijos 

Jéssica Borges Pereira CRN3 45980/P

terça-feira, 12 de julho de 2016

O QUE SÃO CALORIAS DOS ALIMENTOS?

Bom dia leitoras e leitores, hoje o assunto é calorias, isso mesmo calorias! A grande maioria tem um conceito de calorias errado e é importante que isso seja esclarecido para que não aconteça duvidas na hora do consumo dos alimentos então vamos lá saber o que é caloria dos alimentos. ;) Boa leitura a todos...

O que são calorias?
Resultado de imagem para calorias

Caloria é quantidade de calor que o alimento fornece após ser digerido e metabolizado pelo nosso organismo. Ou seja, quando nos referimos às calorias de um alimento, estamos falando da quantidade de energia que este alimento é capaz de nos fornecer.
A energia proveniente dos alimentos é fundamental para o funcionamento do nosso organismo. Durante o dia precisamos suprir nossas necessidades energéticas e nutricionais, necessidades essas que variam de indivíduo para indivíduo.

É preciso contar calorias dos alimentos?

 Resultado de imagem para caloriasResultado de imagem para calorias
Planejar a dieta para que esta forneça quantidades adequadas de energia é muito importante, pois, assim, evitamos excessos ou faltas que podem ser prejudiciais ao organismo. Quando consumimos mais energia do que precisamos, nosso organismo tende a armazená-la, podendo levar ao ganho de peso. Sendo assim, ficar de olho nas calorias dos alimentos é importante, no entanto, mais importante que isso é nos preocuparmos com a qualidade dessas calorias. Alguns alimentos possuem poucas calorias, mas a qualidade dessas calorias muitas vezes é ruim, ou seja, são as famosas “calorias vazias”, aquelas que não oferecem nenhum benefício ao nosso organismo, apenas induzem o ganho de peso!
Mais importante do que contar calorias é olhar a qualidade nutricional do alimento como um todo. Ficar de olho apenas nas calorias não é um bom parâmetro para dizer se o alimento é saudável ou não. Sendo assim, olhar o rótulo nutricional dos alimentos e, sempre que possível, comparar com produtos similares de outras marcas, é a melhor escolha a se fazer.
Ao escolhermos um produto devemos verificar as quantidades de açúcares, gorduras (principalmente saturadas e trans, que são prejudiciais para nossa saúde), a quantidade de sódio, de fibras, e se possuem vitaminas e minerais. Consultar a lista de ingredientes também é importante, pois assim podemos conferir a composição do alimento e verificar se este possui alguma substância que possa provocar alguma reação adversa.
 Resultado de imagem para calorias

Dica: os alimentos naturais como frutas, verduras e legumes, cereais integrais, dentre outros, oferecem boas quantidade de fibras, vitaminas e minerais, sendo extremamente benéficos para o nosso organismo quando comparados aos alimentos industrializados que, na maioria das vezes, são altamente processados, com grandes quantidades de corantes, estabilizantes, e outras substâncias que são utilizadas para conservação dos produtos.

Jéssica B. Pereira CRN3- 45980/P
Beijos